Atualmente, os critérios de entrada para o Programa Bolsa Família contemplam basicamente renda per capita mensal e a existência de crianças na composição familiar. No caso, são candidatas a receber o benefício:

  • Todas as famílias com renda por pessoa de até R$ 77 mensais;
  • Todas as famílias com renda por pessoa entre R$ 77,01 e R$ 154 mensais, desde que tenham, em sua composição crianças ou adolescentes de 0 a 17 anos.

Desde a implementação do programa, o critério geográfico nunca foi contemplado na determinação do valor recebido pelos beneficiários do Programa.

O Brasil é um país de dimensões continentais, com peculiaridades culturais e econômicas, o que torna o custo de vida também diverso nas várias regiões. Isso significa que uma mesma cesta de produtos possuirá precificação diferenciada em regiões distintas do país.

Por outro lado, é sabido que os preços flutuam e adequar o valor do benefício à realidade de cada região pode se tornar um enorme entrave à implementação do programa.

O Colab e a Época querem saber o que você pensa: o local de residência do beneficiário deve ser um critério na hora de determinar o valor do benefício?

Não esqueça de justificar o seu voto!