Casa Cor tem uma sede nova. Renovou toda a calçada e fez um lugar muito bonitinho pra se andar, um exemplo pra cidade. Do que isso adianta se a mentalidade de quem usa não é essa?

   A ideia inicialmente era falar um pouquinho da grande iniciativa da nova calçada da Casa Cor e elogiar. Realmente, continuo achando um projeto sensacional de arquitetura e urbanismo. Louvável do ponto de vista estético e de cidadania

   Muita gente não sabe, mas o dever de manter a calçada bem cuidada e nivelada é do proprietário do imóvel. Nada mais justo que a CasaCor, uma mostra de arquitetura, fazer isso da maneira mais “arquitetônica” possível e com um toque the Smart City (Além de todo verde exuberante, o projeto possui soluções inovadoras, materiais e sistemas construtivos que facilitam a drenagem e o reúso de água nas cidades).

Agora, a discussão vai um pouco além. Eis que uCasa corm dia, passando na frente do Jockey Clube em São Paulo, onde fica a CasaCor, me deparei com uma incoerência: Os convidados do evento esperavam seus táxis, caronas e o valet na frente da sáida. Qual o problema? Na frente da saída tinha uma ciclofaixa, ou seja, era proibido parar. Em meio a uma melhoria linda na cidade, um desrepeito tão grande com a cidadania era de confundir o julgamento. Alguns metros à frente a ciclofaixa não existia mais e era permitido parar. Porém, para aqueles convidados era muito mais cômodo atrapalhar o trânsito e interditar a ciclofaixa para não ter que desgastar seus lindos solados vermelhos dos sapatos de salto alto.

   Parece que esse é um famoso caso de “comunicação de fachada”. Literalmente. A intenção da reforma foi muito positiva e volto a elogiar o resultado. Porém de nada adianta se o valet, também responsabilidade do evento, não respeita os direitos dos ciclistas ou dos próprios motoristas que sofriam com o trânsito criado no lugar sem nenhuma necessidade. Parece que o conceito City Friendly de toda a ação não atingiu muito bem os convidados também. A ideia é boa e se todo mundo fizesse igual a cidade seria um lugar melhor de se andar (de salto alto ou não)